Estresse: uma breve explicação


A expressão estresse foi emprestada da física (desgaste a que os materiais são expostos) para explicar reações do organismo ante acontecimentos externos que exigem a transformação do ser humano. O estresse produz modificação na estrutura neuroquímica e neuroendócrina. De um modo geral o estresse é um estado emocional que se manifesta por meio de um conjunto de sintomas de adaptação que compreende a três fases:

1.      Fase de alarme: manifestações agudas na identificação do agente estressor (real ou imaginário).

2.      Fase de resistência: As manifestações agudas desaparecem, e o organismo combate o agente estressor com sucesso.

3.      Fase da exaustão: quando há recorrência das manifestações da primeira fase, e o organismo não consegue mais responder ao agressor, podendo colapsar.


Vários neurotransmissores estão envolvidos nas respostas do estresse, como a serotonina, a dopamina, o cortisol, a noradrenalina, etc.




O estresse também pode gerar cognições (aprendizados) que nem sempre são condizentes com evidências da realidade.


É importante ressaltar que a capacidade de defesa do organismo está relacionada com a relevância e a duração do estressor + a interação entre fatores genéticos, sociais e ambientais.


Pesquisas recentes apresentam uma relação entre doenças psiquiátricas e estresse, principalmente o estresse sofrido na infância e/ou adolescência, conhecido como estresse precoce.

Falarei dele nos próximos textos=)


E você, já passou por períodos de estresse? Como fez/faz para aliviar ou reduzir?